No 7536 Ano 31   © 2018   3a-feira 22mai2018
nanoJORNAL para Tablets & smartphones

Preços de combustíveis
em discussão

Governo e Petrobras discutem, hoje, os preços dos combustíveis, em encontro no Ministério da Fazenda. A reunião foi convocada no momento em que os caminhoneiros deflagraram paralisação por tempo indeterminado e que bloqueiam rodovias em vários Estados [VER A SEGUIR]. Na semana passada, houve cinco reajustes diários seguidos do diesel. A escalada dos preços acontece em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo. Segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio do diesel nas bombas já acumula alta de 8% no ano - acima da inflação acumulada no ano, de 0,92%, segundo o IBGE.

O BRASIL E O MUNDO HOJE
Reeleito, Nicolás MAduro comemora — e enfrenta reações de vários países, entre eles os EUA.

foto AVN / Divulgação





PT vai lançar candidatura de Lula Em todas as cidades em que o PT está estruturado, deve ser lançada no próximo domingo, 27mai18, a pré-candidatura à Presidência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A informação é do deputado Wadih Damous (PT-RJ), que ontem esteve em Curitiba, onde Lula está preso desde 07abr18. Segundo Damous, a estratégia para reverter a condenação de Lula se concentra nos recursos especiais, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), e extraordinário, no Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, a candidatura não pode ser bloqueada.

Caminhoneiros param contra preço do diesel Contra a alta do preço do diesel, caminhoneiros de todo o País pararam ontem - dia em que a Petrobras anunciou nova alta (0,97% a partir de hoje) nas refinarias [VER ACIMA]. Apesar da multa de R$ 100 mil por hora de paralisação, foram registrados atos em 21 unidades da Federação. Houve bloqueios totais e parciais nas rodovias. Em alguns pontos, os caminhoneiros pararam nos acostamentos. Em outros, queimaram pneus para evitar a passagem de veículos por um período e, depois, a via foi liberada.

Índices / Mercado

MOEDAS
            Compra  Venda
Dólar
Comercial   3,6880  3,6886
PTax        3,7066  3,7072

OURO
R$/grama       BM&F 153,50

BOLSAS
S Paulo  (Bovespa)  -1,52%
S Paulo  (IBx)      -1,40%
S Paulo  (IBx-50)   -1,59%

Poupança antiga    0,5000%
Poupança nova      0,3715%



BC intervém, dólar cai para R$ 3,6886. Graças à intervenção do Banco Central, ontem, o dólar interrompeu uma série de seis dias de valorização acumulada de 3,86%, e recuou 1,36%, para R$ 3,6886. A autoridade monetária triplicou as operações de swap cambial, equivalente à venda de dólares no mercado futuro. No mercado acionário, o índice Bovespa caiu 1,52%, a 81.815 pontos. Pressionou o pregão, sobretudo, a convocação, pelo presidente Temer, de reunião ministerial para tratar da alta dos combustíveis [ver ECONOMIA]. Com isso, as ações da Petrobras caíram mais de 2%.

Seleção Brasileira chega à Granja Comary Boa parte dos jogadores da seleção brasileira chegou ontem à Granja Comary, em Teresópolis RJ, para começar os treinamentos para o Mundial da Rússia. Dos 23 convocados, 13 já estão reunidos com Tite e a comissão técnica: Danilo, Paulinho, Gabriel Jesus, Ederson, Fágner, Neymar, Thiago Silva, Renato Augusto, Douglas Costa, Taison, Fernandinho, Willian e Geromel. O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, disse que o atacante Neymar, em fase final de recuperação de lesão, "estará 100%" para jogar a partida de estreia do Brasil na Copa, dia 17jun18.

Comunidade internacional reage à reeleição de Maduro Tão logo foi divulgada a notícia da reeleição de Nicolás Maduro, na Venezuela, países e entidades internacionais se manifestaram sobre o pleito. Argentina, Australia, Canadá, Chile, EUA e México anunciaram não reconhecer a vitória de Maduro. O Grupo de Lima, do qual fazem parte Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lúcia, afirmou não reconhecer a legitimidade do pleito e anunciou que os países membros reduzirão suas relações diplomáticas com a Venezuela. Os EUA ameaçaram impor mais sanções, sobretudo contra o setor petroleiro.

E MAIS:
Leitura // Uma alegoria.
   
O que seria da humanidade sem as histórias? Poucas delas têm o poder de atravessar gerações e nos influenciar de maneira tão espantosa. Vencedor do National Book Award e do prêmio Pulitzer, o professor Stephen Greenblatt se debruça sobre o mito que está no cerne de nossa formação. Em meio a tantos mitos que se perdem com o tempo, o que a história de Adão e Eva - que ocupa lugar privilegiado na criação das religiões, mas também da Filosofia, da Arte e da Psicologia - tem a nos dizer sobre a maneira como somos e nos relacionamos hoje? Com ousadia, erudição e clareza, o professor Stephen Greenblatt mostra o poder dessa alegoria, que, apesar de caber em menos de duas páginas da Bíblia, continua sendo exaustivamente analisada. Para o autor, nossa insistência em recontar essa história extraordinária talvez se explique por um motivo: o gesto de rebeldia, ilustrado com a decisão de comer o fruto proibido, é capaz de nos fazer questionar os significados do amor, do sexo, da perda, da morte e do livre-arbítrio. // Ascensão e Queda de Adão e Eva / Stephen Greenblatt (tradução, Donaldson M. Garschagen) / Companhia das Letras, 368 páginas, R$ 69,90 / Menor preço: R$ 50,50 (www.amazon.com.br) / O frete pode encarecer uma oferta. Verifique sempre.

Jornaldodia nanoJornal para tablets & smartphones
© 2016   http://www.jornaldodia.com.br>Jornaldodia / Brasil